AUTOPACIFICAÇÃO: OPÇÃO DA GRAFOPROÉXIS PARA A SUPERAÇÃO DOS RESQUÍCIOS BELICISTAS

  • Geraldo José Hillesheim
Palavras-chave: Autopacificação, Desassédio, Proéxis, Reciclagem

Resumo

A grafoproéxis é a aplicação na proéxis da mentalsomaticidade como elemento de construção de megagescon interassistencial e pano de fundo para reciclagens intraconscienciais a partir dela. O artigo tem por finalidade demonstrar o papel da grafoproéxis na superação dos traços belicistas do autor promovendo a autopacificação. O autor faz uma análise das circunstâncias, tais como, família, mesologia e contextos que o levaram a mimetizar e consolidar traços temperamentais bélicos na fase preparatória desta existência e de que forma a Conscienciologia e a escrita de verbetes ajudaram a reciclar condutas, valores e ações. A partir da contextualização do temperamento belicista do autor, evidencia o papel da grafopensenidade enquanto técnica de autodesassédio na autopesquisa, faz cotejo entre a produção mentalsomática do autor e o conceito de grafoproéxis, além de demonstrar a relação da grafoproéxis a autopacificação. Nas considerações finais, o autor relaciona, notadamente, a transformação dos trafares belicistas em novas condutas cosmoéticas.

Publicado
2020-12-18
Seção
Artigos