Maxidissidência do militarismo

  • Alexandre Daibert
Palavras-chave: Escravagismo, Infiltração cosmoética, Maxidissidência, Paradireito

Resumo

O autor expõe um estudo das próprias vivências no contexto da carreira de oficial da Força Aérea Brasileira. O relato mostra como o contato com as verpons da
Conscienciologia e o desenvolvimento lúcido do parapsiquismo auxiliaram na tomada de decisões de destino críticas. São detalhados, sob a ótica do Paradigma Consciencial, 8 argumentos determinantes da maxidissidência pessoal do militarismo: desvalorização da vida; antiamparabilidade; nacionalismo; ectopia de trafores; ectopia dos esforços; arbitrariedades; prevalência da forma sobre o conteúdo; e incoerências. Adicionalmente, são traçados paralelos entre as obrigações impostas aos militares e o sistema escravagista. Os dificultadores e facilitadores do processo da recéxis são discutidos, incluindo as intercorrências multidimensionais da dissidência do grupo, além da importância do autoposicionamento cosmoético ao lidar com os pedágios proexológicos.

Publicado
2019-06-11
Seção
Artigos