Sede da APEX - Foz do Iguaçu
+55 (45) 3525-2652
contato@apexinternacional.org

APEX - Porto Alegre
+55 (51) 99974-1115
apexrs@apexinternacional.org

APEX - Curitiba
+55 (41) 99934-5007
apexcwb@apexinternacional.org

Escrita do Ensaio Conscienciológico

Escrita do Ensaio Conscienciológico

De acordo com o dicionário, a palavra Escrita significa:

  1. A técnica ou método particular de se exprimir literariamente;
  2. A arte de escrever à mão ou maneira própria de escrever; caligrafia.

E no âmbito da linguagem escrita, a palavra Ensaio é o texto breve e menos formal do que o tratado expondo ideias, reflexões, críticas ou a defesa de ponto de vista pessoal sobre determinado tema ou assunto.

Quanto ao conteúdo, o ensaio pode ser categorizado, por exemplo, em 10 tipos:

  1. Ensaio acadêmico.
  2. Ensaio dogmático.
  3. Ensaio científico.
  4. Ensaio filosófico.
  5. Ensaio jornalístico.
  6. Ensaio historiográfico.
  7. Ensaio literário.
  8. Ensaio sociológico.
  9. Ensaio político.
  10. Ensaio técnico.

A escrita do ensaio conscienciológico é o texto, em forma de artigo ou verbete, expondo experiência, conhecimento ou pesquisa pessoal relativa a tema ou assunto da Ciência Conscienciologia.

O exercício persistente da escrita de série de ensaios conscienciológicos proporciona, por exemplo, os seguintes resultados:

  1. Adcons. Propicia o resgate de conhecimentos e experiências pessoais adquiridos em seriéxis passadas.
  2. Autoconsciencioterapia. Desencadeia efeito autoconsciencioterápico: remissão e autocura de patologias.
  3. Expansão. Promove o emprego eficiente ou a expansão dos atributos mentaissomáticos.
  4. Higidez. Favorece a manutenção da autopensenidade sadia ou retilinearidade dos pensamentos.
  5. Hiperacuidade. Auxilia na conservação da autolucidez crescente.
  6. Insights. Amplia a conexão com o amparador extrafísico contribuindo na ocorrência de insights (telepatia).
  7. Lazer. Possibilita a autovivência do trinômio motivação-trabalho-lazer.
  8. Proexibilidade. Viabiliza o cumprimento gradual da proéxis intelectual.

Não busquemos tão só aprofundar a Conscienciologia, mas transcendê-la.
(Viera, Waldo; 700 Experimentos da Conscienciologia; p. 392)

Ricardo Rezende
Natural de Uberaba, MG; graduado em Biblioteconomia; voluntário da Conscienciologia desde 2000; docente da Conscienciologia desde 2006; Cognopolitano desde 2006; tenepessista desde 2014.

2017-05-12T20:10:58+00:00 09/13/2014|